home > projetos > jornalismo

O Banquete dos Mendigos

por Diogo Figueiredo Ferraz

ID do Projeto: JOR00028

Patrocinadores - Sua marca Aki Patrocinadores - Sua marca Aki Patrocinadores - Sua marca Aki Patrocinadores - Sua marca Aki Patrocinadores - Sua marca Aki

Queremos realizar um refinadíssimo banquete no coração de São Paulo. Uma celebração à boa mesa, com os mais variados tipos de pães, tortas, bolos, frios, doces e salgados, graciosamente dispostos numa longa mesa coberta por toalhas bordadas e decorada com frutas e imponentes castiçais...

A depender do valor arrecadado, quiçá violinistas e outros músicos nos brindando com o melhor do jazz e da música clássica.

Os convidados? Todos os moradores de rua que pudermos encontrar nas imediações do Largo São Francisco e da Praça da Sé, além dos colaboradores, claro.

Calma, nós vamos explicar melhor.

Acreditamos que a caridade, em sua feição mais tradicional, por assim dizer, desgastou-se na nossa sociedade. Isso porque ela não parte da espontânea vontade de ajudar o próximo, mas da mera obrigação de sanar a própria consciência. Basta notar que o que os mendigos recebem são restos, alimentos com datas de validade vencidas, cobertores baratos e sopas ralas. Não é, de modo algum, desmerecer esse tipo de ação, mas sim tentar "to put it in the next level".

Uma simples arrecadação de doações para moradores de rua não tem nenhum significado artístico, é fato. Mas ao envolver a doação por camadas de surrealismo, chegamos à ideia do "Banquete dos Mendigos", cujo nome vem do espetáculo musical homônimo de 1973, em comemoração aos 25 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que contou com nomes como Paulinho da Viola, Chico Buarque, Raul Seixas, Gal Costa, Dominguinhos, Luiz Gonzaga Jr. e Milton Nascimento.

A interpretação literal do "Banquete dos Mendigos" nos permite esboçar, na cena manifesta, uma situação que beira o absurdo do delírio mais onírico. Há, então, na verdade, um toque de ação social é arte, e não o contrário.

Para documentar essa ação, resolvemos buscar olhares diferentes que dialoguem tacitamente com essa realidade de "submundo". Por isso será uma produtora adulta, a Luz Vermelha Filmes, que será responsável por registrar o episódio em seus ângulos mais artísticos, grotescos, eróticos e surreais.

Os efeitos desse projeto, além de obviamente sanar - de forma paliativa - a fome dos moradores de rua, focam nos transeuntes e em todos que passarem pelo local. Queremos que seja como um quadro vivo que gere reflexões, num formato híbrido de happening, movimento social, instalação, flash mob e arte performática.

A percepção de que a situação é absurda o mero senso comum pode indicar. Contudo, intuir por que a situação é absurda, que caminhos histórico-sociais e que evolução político-econômica nos levaram a ver pessoas se alimentando com dignidade e achar absurdo é a nossa principal intenção, dentro, certamente, dos limites da própria arte.

O valor arrecadado pretende cobrir os gastos com alimentos, mesa e acessórios (toalhas, guardanapos, copos, etc), músicos, filmagem para posterior documentação e decoração.

Contudo, caso seja arrecadado um valor maior do que o aqui estimado, certamente poderemos proporcionar um banquete com maior abundância e assim possibilitar que todos se alimentem sem pressa e sem disputas, podendo até oferecer o banquete a mais moradores de rua. Logo, carecemos de megalomania, para que o escopo do projeto seja, de fato, alcançado.

Agência de Internet PONTOCOM
fechar

Seu navegador está desatualizado!


Versões antigas e desatualizadas de navegadores têm problemas de segurança e não acompanham os novos padrões de desenvolvimento para a Internet.


Para saber mais sobre como atualizar o seu navegador por uma versão mais atualizada, clique em "Atualizar meu navegador".


Atualizar meu navegador!