BlogAKI

Finaciamento Coletivo

03/05/2011 - 9h57

Empreender é preciso!

O empreendedorismo está na raiz dos grandes avanços econômicos e comerciais desde a época das Grandes Navegações, e pode fazer ainda mais pelo desenvolvimento de uma sociedade

Wellington Pereira

Há mais de cinco séculos, os avanços marítimos tornaram-se uma realidade nas atividades econômicas e sociais a partir da Europa, com destino à Ásia e depois à América. Naquele momento do passado, desbravar mares nunca antes navegados nem sempre foi uma atividade com receptividade perante a corte europeia e o resto do povo. No entanto, a necessidade de ousar perante um cenário incerto foi mais forte e impeliu muitos navegadores a abrir rotas comerciais e marítimas, além de incorporar a América ao mapa mundial.

Essa passagem da história é importante para entendermos que a existência de incerteza nem sempre deve ser fator impeditivo para que novas atividades e ações sejam realizadas de modo a gerar resultados positivos no futuro. Assim, falar de empreendedorismo significa falar do rompimento de pré-conceitos, de incertezas e medos acerca do que guarda o futuro.

O desenvolvimento capitalista foi predominantemente marcado por pessoas e atividades que desafiaram o cenário no qual estavam para propor novas perspectivas, sejam elas referentes a desenvolvimento de novos produtos, abertura de novos mercados, novas formas de se fazer e acontecer fatos, muitas vezes desacreditados por muitos.

Empreender significa ousar, desafiar, ao mesmo tempo em que se estabelece um horizonte a ser alcançado, mesmo que muitas vezes ele possa parecer utópico. Empreender também se refere à possibilidade que os indivíduos têm em sonhar e tentar realizar seus sonhos, aplicando conceitos, mecanismos já existentes ou mesmo criando outros para buscar alcançar seus objetivos. A história do desenvolvimento capitalista é cheia de exemplos. A cada dia, mais pessoas, empresas e outras instituições propõem maneiras diferentes de viver, seja através de novos padrões de consumo, seja através de novos conceitos sociais.

Mudar conceitos formados e enraizados nem sempre é uma atividade simples. Mas, mais uma vez, cada vez mais se torna necessário ousar e aceitar novas formas de se organizar econômica e socialmente para atingir objetivos que muitas vezes não satisfazem a uma única pessoa, empresa ou instituição, mas sim a um conjunto mais amplo da sociedade.

Atividades como aquelas que vêm sendo desenvolvidas através dos projetos de financiamentos coletivos já têm conseguido se ampliar em vários lugares, com destaque para os Estados Unidos. Aliás, esse é um país em que o espírito do empreendedorismo é uma das suas raízes mais fortalecidas. Esse é um fator que o ajuda e que também permite a outras localidades poder se inspirar para resolver problemas, alcançar objetivos, empreendendo projetos interessantes.

O ComeçAki é uma iniciativa que se inspira nesse cenário e que tem grande mérito em sua proposta. Cada vez mais, devemos estar atentos e dispostos a empreender de maneiras diferentes, pensando como coletividade. Essa tende a ser uma opção de grande importância na articulação de parcelas da sociedade em prol de projetos que visem a interesses da coletividade. Empreender é preciso! Avante.

*Wellington Pereira é economista, professor de Desenvolvimento Econômico da UFPR.

 

COMENTE AKI! (0)

Facebook

Tags

Finaciamento Coletivo

2019 - Começaki   |   Gestão: