BlogAKI

Finaciamento Coletivo

25/04/2011 - 18h45

Financiamento Coletivo no Jornalismo

A produção de reportagens, artigos, blogs e outros veículos e formatos noticiosos também pode ser fomentada pelo Financiamento Coletivo. Conheça exemplos muito interessantes!

Muito já se fala sobre o impacto que o crowdsourcing vem exercendo sobre o Jornalismo. No entanto, iniciativas em financiamento coletivo (crowdfunding) para difusão de informação, análise e opinião são um movimento bastante recente.

Desde meados de 2010, vêm surgindo, no cenário internacional, sites noticiosos com propostas e “modus operandi” que podem servir de referência para jornalistas brasileiros. O mais bem sucedido desses veículos é o Spot.Us, start-up do Vale do Silício que conta com mais de 100 participantes e 10.000 contribuintes – marca obtida em cerca de um ano de operação. Nesse site, qualquer membro inscrito pode sugerir uma reportagem sobre um fato relevante, mas, pouco explorado pela mídia de massa.

Determina-se, então, um orçamento para a produção da reportagem. Após o levantamento da verba necessária, a equipe do Sport.Us investiga a veracidade e pertinência da reportagem, e se a pessoa que irá realizá-la tem, de fato, qualificação para tanto – podendo ser jornalista com nível universitário ou não. Nesse sentido, o site se define como “criterioso, mas não excludente”.

Essa proposta tem dado tão certo que está se propagando por outros países do dito “mundo desenvolvido”: na França, foi lançado o J’Aime l’info (algo como “Amo Informação”). Através do site, voltado a todos os países de língua francesa, o jornalista freelancer pode levantar fundos tanto para a produção de uma reportagem, quanto para o lançamento de um blog ou a criação de uma coluna.

Na Austrália, o financiamento coletivo para produção jornalística tem como expoente o YouComm News, que defende o fomento de um jornalismo “de qualidade e voltado à comunidade”. O site informa que os artigos ou reportagens cuja elaboração for financiada por seu intermédio podem ser publicadas na mídia de massa, independente ou online, de forma gratuita ou com venda de direitos autorais – sendo que, no último caso, é previsto retorno financeiro aos contribuintes.

Que tal você ser um dos primeiros jornalistas a desenvolverem uma reportagem ou outro trabalho de cunho jornalístico financiado com a ajuda do ComeçAki? O Jornalismo é uma das oito categorias que apoiamos!

– Com informações do site Crowdsourcing.org.

COMENTE AKI! (0)

Facebook

Tags

Finaciamento Coletivo

2019 - Começaki   |   Gestão: